Tuesday, September 30, 2008

SUZANA VARGAS







Mencionada por:Nora Fortunato
Menciona:Armando Freitas Filho
Leonardo Fróes
Astrid Cabral
Eunice Arruda






POEMAS




Quase decálogo sobre o amor

O amor é vermelho e tem medo de perder
e se preocupa com cartas não respondidas
com o silêncio do telefone
e a falta da palavra meuamor

O amor é feito de ausências e dependências
de encontros desmarcados e acertos
de memória e corpo

Se está longe
o amor deseja estar perto
Se está perto,
não sabe o que fazer com as mãos
nem com as palavras

Em geral,
o amor perde tempo na repetição de tudo:
do verbo
ao toque

E porque sabe que é feito de finais
o amor nunca começa
Ou se perde no momento em que inicia

O amor vicia

(do livro O amor é vermelho . Ed. Garamond/2005)








Ortopédica

Nada como não ter pés
para valorizar sapatos.

Já sei que não é novo:
o provérbio é mais ou menos chinês
e mais ou menos
meu


Descobri caminhando

(do livro Caderno de Outono. Ed Relume Dumará/1998)








Insônia

São universais:
relógios de parede
galos que cantam
o escuro do quarto

...e o anjo que nos fez caretas a noite toda

(do livro Sombras Chinesas . Massao Ohno /1990)





BIO/BIBLIOGRAFIA




Suzana Vargas é gaúcha e reside no Rio de Janeiro há 30 anos. Escreve poesia, livros infantis e alguns ensaios sobre leitura. Criou e coordena a Estação das Letras. Entre seus livros de poemas estão Caderno de outono e outros poemas (Ed. Relume Dumará) e O amor é vermelho (Ed. Garamond)





DEPOIMENTO



Ler e escrever poesia é a minha forma de estar no mundo de um modo natural. De aguentar a felicidade ou o que chamamos de ou seu contrário insuportável. É meu modo de ser livre e determina todas as outras ações, as mais objetivas, inclusive.

1 comment:

www.escadaquadracol.blogspot.com said...

adorei ver a suzana aqui!!!! tava demorando um bocado.
Pessoa e poeta estupenda ela!