Wednesday, January 10, 2007

KLEBER MANTOVANI



mencionado por:
Tarso de Melo


MENCIONA A:
EDUARDO STERZI
TARSO DE MELO
HEITOR FERRAZ
HELIO NERI
CARLITO AZEVEDO
DONIZETE GALVÃO
RUY PROENÇA
PAULO FERRAZ





QUADROSPORSEGUNDO



quadro 1 : tácita

pensei tê-la ouvido
chamar

(brusco movimento
de braço)

meu nome
instante que leva o copo
da mesa
ao
chão

recolho e guardo
um a um os ca-
cos,

palavra

tácita
estilhaços





quadro 2 : vinco

afônica
a boca aberta
seca como
folha de papel

quase virgem
branca que traz
num canto
um vinco

(parede de ar
entre a boca
e o ouvido)

a mão alisa
a folha a ponta
e preme o dedo
a fibra que
não se refaz

o vinco é a
memória
da folha
como um
grito que
poderia ser
mas não sai





quadro 3 : busca

busca
no fragmento
da palavra
na sílaba
calada um

ruído, silvo ou cicio
que sirva aos
sentidos

suspensas no
quadro-negro
apagado,
escritas a giz,
palavras
vício do ouvido
cicatriz





quadro 4 : substância

líquido
num copo
escultura
moldada
pelo espaço
de um corpo

como uma certeza,
o nome escrito,

não como um livro

mas a frágil
existência de um corpo
suspenso no abismo

*

no baque
do piso
estala
vítrea
palavra de
um idioma
desconhecido




quadro 5 : separados

fio da lâmina
cinde
silenciosamente
a pele

carícia de aço
afago da despedida

separados
tecidos

lancinante
o nunca mais
(uma cicatriz)
como
único asilo




quadro 6 : bilhetes

calça lavada
contra a pele
perfume de água

(nunca ter
visto esta
árvore
renova a paisagem
e os sentidos)

papéis
macerados
encontrados
no bolso

bilhetes
a ninguém
recados
ilegíveis

(alamedas
passos ao acaso
num bairro
desconhecido)





quadro 7 : esquina

foi neste banco
ou naquele
este
verde está
mais frio
escuro

perdeu-se na memória
copa de uma
árvore

o que foi aquele gesto

um pássaro
pardo entre
galhos

o que sobrou
ficou de
tudo

dos anos
meses

do rosto
um oco

um vulto
que dobrou
a esquina

(Estes poemas foram anteriormente publicados na revista Cacto, com exceção de quadro 7 : esquina.
Recentemente foram reunidos em edição caseira)







BIO/BIBLIO

Nascido em Mauá (SP) em 1970, reside em Santo André. É autor do livro de poesia Sombras em Relevo (Alpharrabio, 1998). Atualmente trabalha no serviço público. Mas isso não o possibilita escrever como Drummond. Foi poeta exclusivo da revista Cacto. Pensa que é o Mano Brown.


POÉTICA

Para avisar a finta enfim
Quando não é
Sim
No contrapé
(O futebol - Chico Burque)

Sempre pensei a poesia como um drible em nossa expectativa.

2 comments:

afonso alves said...

7 movimentos nao direcionados para qualquer altura
drible clássico onde o viés é sensível ou pelo menos se pretende.

Guto Melo said...

E o zagueiro desconcertado cai com a bunda no chão; a poética invade a área e marca um gol de placa, para a alegria da torcida desorganizada.