Thursday, January 04, 2007

MAURICIO MATOS



mencionado por:
Maurício Chamarelli Gutierrez
Izabela Leal
Luís Maffei


menciona a:
Érico Braga Barbosa Lima
Eucanaã Ferraz
Floriano Martins
Izabela Leal
Luís Maffei
Maurício Chamarelli Gutierrez




3 poemas



1. de cabula - primeira parte

Acorrentado ao tronco do sistema, revivo senzalas inteiras entre as paredes brancas desta casa grande. Com as costas já em carne viva, e moscas à minha volta, entre uma e outra chibatada todavia, me aprofundo alforriado, pensamento a dentro, à zona do baixo meretrício, na rua sotero dos reis. E como o cristo de joãozinho trinta, coberto por sacos de lixo: latino americano me apresento. Laroiê.


2. o claudicante

eu sou a parte de alguém que caminha
as pernas tortas de pensarem tanto e tanto
são pernas minhas sobre as quais eu me levanto
que eu sou a via, toda via minha

eu sou o rastro de mim mesmo, triste
o claudicante que caminha e nunca dorme
os pés cansados como os pés de quem persiste
o microcosmo de um pedestre enorme

eu sou o todo esfacelado em muita gente
e todo o mundo em mim refigurado
é claudicante e o meu olhar, meio doente

passei as horas desta tarde ensimesmado
e meio triste e meio indiferente
fiz de propósito um soneto todo errado



3. reflexões sobre aline
filha de iemanjá
no regresso do inferno-de-mim

eu sou o cavalo-dos-dias
virado em caboclos-de-agora
regresso do inferno-de-mim

e ao toque do queto
segundo as pancadas do hun
entre atabaques varo inteira a madrugada
a compreender a inexistência da manhã

se for terra de chuva: saluba, nanã[!]
buruquê
e antre mim mesmo e mim, onde a barra é pesada
suposto filho d’obaluaiê
sou alguém que as imagens perscruta
e o corpo deseja
de uma filha, tatuada e prostituta,

por quem iemanjá lacrimeja



In: MATOS, Mauricio. Aquém das retinas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006.




breve nota bio/bibliográfica
Mauricio Matos (Rio de Janeiro, 1973) é Doutor em Letras / Literatura Portuguesa (PUC-Rio). Foi Professor Substituto de Literatura Portuguesa da Faculdade de Letras da UFRJ (2004-2005). Publicou o conto “Lençol em curva” na antologia Donos da bola (org. Eduardo Coelho). Rio de Janeiro: Língua Geral, 2006 e o livro de poemas Aquém das retinas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006. É pesquisador de Pós-Doutorado na UFRJ, pelo CNPq (2006-2007).



poética:
Lamento informar, mas o leitor está morto.

3 comments:

afonso alves said...

morto em si
morto em mim
suspira um escrita que um ritual faz
renascer ou morrer de um outra maneira
evoé

afonso alves said...

Um sopro dúbio

Ferido por palavras

Torcidas na água.

afonso alves

Jane Araujo said...

esse Maumau é o cara!!!honra em te-lo como meu professor!!!