Monday, September 04, 2006


ZUCA SARDAN


foto :flagrante do zuca sardan– foto graf.gralha, 2006

mencionado por:
Carlito Azevedo
Chacal

menciona a:
Francisco Alvim
Luís Turiba
Heitor Ferraz
Chacal
Nicolas Behr

Sérgio Alcides



poemas: [inéditos]



QUARTAS-GRALHASzuca sardan

1- PREPARATIVOSA caveira pro pagode
os cacos pro museu
a sombra pra nave .
„E la Nave ?“... Va .

2- LOBA„E as tetas pendentes
da Loba do Capitólio ?...“
Quanto mais martirizadas...
melhor .

3- PREGOTelefone pro Plutone
diga-lhe prego guardate
nostra marmitta
nel forno .
ROSAS DE PALERMO
(*el hipódromo)- zuca sardan


ROSA
Mi senda terrenal
sin rosa en el brocal
sangre y arenas
no son cosas buenas

ISLALa Isla del Conde remota
rodeada por la mar
por todos los lados
es solo un sueño
de un sueño de un sueño
con sus temibles borrascas





breve bio-biblio
Zuca Sardan, veteraníssimo irredento poeta, grafitteiro, imbrogliatore... publicou:-1) „Osso do Coraçäo“, SP, 1993,ed.Unicamp; -2)“Ás de Colete“,1994,idem; 3)“Eletrogramas“, ed.Moby Dick, RJ, 2001; (os três citados de poesia e grafitti;)-4)“Babylon“,Comp.das Letras, SP, 2004 (imbroglios, i.é, folhetins kinotheatrais.)


Poética
Poesia... são as Moscas na boquinha grenat da Bela Bilheteira Dorotéia Adormecida no Guichet...é a Voz Sepulchral do Busto do Comendador Molina... é o Gorgolejar na Gruta da Garganta... são as Gralhas .

9 comments:

E.R.L. said...

Aníbal, feliz aniversário atrasado!
beijos!

Dylan Dog said...

Que maravilha, hein

Pesa-Nervos said...

Feliz aniversário: paz e saúde!!!
abração, Franklin

Aníbal Cristobo said...

Obrigado Estrela, Franklin e todos os que estao por aqui perto do blog... aliás, vocês 2 estarao sendo postados aqui em breve! abraços,
a.-

Carlito Azevedo said...

Puxa, Zuca,

nostro molto eccentrico Plutone já vivia complexado com aquela história de ser chamado planeta "nano orbitante"...

e agora, você viu?, virou mero "objeto transnetuniano"!

homessa! os poetas que se cuidem...

Anonymous said...

tatu-peba disse...

gostaria de consultar a série de oráculos i-ching-escos do zuca prá saber da nossa linda terra o que será nos próximos seculae seculorum

Anonymous said...

tatu-peba disse...

cadê os oráculos infalíveis do zuca? neste momento de indefinições cósmicas?

Heitor said...

Zuca, nunca sei o que dizer quando leio seus poemas. Fazem com que toda crítica fique velha e capenga, ou melhor, que fique para trás. Já te falei e falo de novo que Rosas de Palermo andam na minha carteira. Abraços, do admirador Heitor

dionisios ditirambicos said...

Zuca

fino e rispido
sua leitura tem que ser:
bravo-olhar pela tela.

nao se separa canto e declamar.
um dia quero ouvir seus - no eco do meu labirinto.